sexta-feira, janeiro 28, 2005

Criancices

Ainda no rescaldo do 'derbi' (estas coisas demoram sempre um bocado a ser digeridas), ainda há algo a dizer. Passada toda a emoção que o jogo provocou, é importante reflectir sobre um pormenor.
Não gosto de falar de arbritagens e não é isso que vou fazer - embora as faltas que deram os golos ao Benfica não terem existido, o Bruno Aguiar ter ficado em campo um bocadinho mais do que merecia, etc, etc, etc -, mas a prestação do chamado 'boi preto' (que agora com as novas tendências da moda já é amarelo), provocou uma situação muito desagradável. No lance da expulsão do Hugo Viana, o árbitro foi induzido em erro pela reacção do público (imagine-se!!!), uma vez que estava de costas. Não existiu qualquer agressão e acho que isso é claro quer para lagartos, quer para lampiões. Logo, o teatro feito pelo João Pereira foi desnecessário.
Mas esse tipo de situações, infelizmente, já são consideradas como parte do jogo. O que não era realmente necessário, e nem sei como é que uma pessoa tem lata para dizer uma coisa daquelas para o país inteiro, era o suposto agredido vir para a frente das câmaras de televisão dizer que foi agredido, que estava tudo filmado e a chamar nomes ao treinador do Sporting. A inspiração terá sido, certamente, o ministro iraquiano que disse que os EUA ainda nem tinham entrado no país quando eles já pensavam no próximo alvo a abater.
Não sei se o facto de ainda ser uma 'criança' pode servir de desculpa; a educação, o respeito e a honestidade são valores que se aprendem em tenra idade mas pelos vistos falta a muito boa gente, mesmo aquelas que são vistas como exemplos a seguir pelos mais novos.