sábado, fevereiro 12, 2005

Blackout

O FCP entrou em blackout, isto é, não fala com ninguém, isto é, faz birra!

Penso que esta medida adoptada pelos clubes como forma de retaliação deveria ser proibida. Por duas razões.

Primeiro porque, mesmo publicando notícias na internet, nem todos os seus sócios têm acesso à w.w.w., sendo assim privados de informações que, como uma das maiores fontes de receitas dos clubes, lhes deveria ser facultada ainda com mais celeridade do que a qualquer adepto normal.

Segundo porque é uma forma estúpida de dificultar o trabalho jornalístico. É muito mais simples (penso eu) fazer a cobertura de uma equipa que fala abertamente à comunicação social do que fazê-lo a uma equipa que se fecha em copas.

De qualquer das formas concordo, em parte, com as revindicações de Pinto da Costa (por muito que isto me custe!). O FCP viu alguns dos seus jogadores castigados pela Liga de Clubes depois de agridirem adversários, agressões essas que só foram vistas em vídeo. Concordo com esta medida, aliás, penso que é tardia, visto que as agressões tornaram-se no 'pão nosso de cada dia' do futebol português. Mas PC tem razão quando afirma que já houve jogadores do Sporting e do Bemfica que agridiram adversários e passaram incólumes. Ora, se comem uns, comem todos, especialmente quando são casos que podem por em risco a integridade física de outros jogadores e que, por qualquer razão, o árbitro não viu no terreno de jogo.

Infelizmente a aplicação dos critérios no futebol português anda pelas ruas da amargura.

Carlos Barrocas