segunda-feira, novembro 07, 2005

Verdade desportiva ou desporto humano

O Sporting ganhou o jogo com o Leiria por 2-1, havendo um erro gritante de arbitragem a favor dos leões. Eu estava no estádio, do lado contrário onde a acção se passou, e consegui perceber que a bola tinha entrado. Só o assistente é que não viu a bola mais de meio metro dentro da baliza. Um de uma série de erros ocorridos esta jornada.

O que importa perceber é quando é que a FIFA e a UEFA (ainda muito renitentes em introduzir inovações tecnológicas) vão reagir a estes erros constantes que colocam em causa a verdade desportiva. No próximo mundial vai ser testada uma bola com 'chip' que permite esclarecer algumas situações. Má escolha. Simplesmente porque depois vamos ter campeonatos com verdade e campeonatos sem verdade desportiva. As ligas secundárias e a dos países com menos dinheiro (o nosso, por exemplo) vão continuar a ter que se sujeitar aos erros infantis dos homens do apito.

A solução é simples: em Portugal, profissionalize-se os árbitros (não se compreende como é que é possível um jogo que movimenta milhões de euros e de pessoas ter juízes amadores); a nível mundial, introduzam mais dois árbitros, de baliza, que em penaltis e golos que entram mas que não contam podem ser muito úteis (e assim não se introduziam meios tecnológicos, algo horrível e impensável no futebol, segundo os seus senhores).

Carlos Barrocas