terça-feira, maio 02, 2006

Deste Lado do Espelho

A questão, que Johnny tão pertinentemente põe, assaltou-me durante anos, por alguns primeiros de Maio. Dia do Trabalhador = trabalho ! E podemos, mesmo, extrapolar (Bah !, que palavrão !). Assim:

25 de Abril : Deve-se andar fardado, de camuflado e quico, na cabeça. Na mão, uma espingarda com um cravo no cano. Meio de transporte: um chaimite. Se for homem, pelo menos durante o mês anterior, deve deixar crescer o cabelo e a barba.

1 de Dezembro: Tudo independente ! Filhos, não mais a dependerem dos pais. Trabalhadores, não mais dependentes, mas independentes, pois então ( e viva o recibo verde !).

10 de Junho: Trajo obrigatório, uma gola de pregas e uma pála sobre o olho direito (?). Deverá cumprimentar os vizinhos, os colegas e os interlocutores telefónicos a recitar sonetos de Camões ou a sua estrofe favorita d' Os Lusíadas.

Feriados religiosos: O procedimento a adoptar é trajar como a divindade celebrada nesse dia. Por exemplo, a 13 de Junho, deve vestir-se de frade franciscano, rapar o alto da cabeça e andar pelas ruas da sua localidade com uma criança ao colo. Recomenda-se mais cuidado no caso de Santos que tenham atingido a sua aura seguindo a via do martírio. Por exemplo, no dia 24 de Agosto, dedicado a S. Bartolomeu, não consinta que o esfolem vivo. Para isso, já temos os sucessivos Governos.

Concluíndo: coerência precisa-se.
Cheers !

2 Comments:

Anonymous john said...

Como dizem os ingleses, "you have a point there"! Imagino, assim, nessa onda de *extrapolação*, que no 15 de Agosto, dia da Assunção de Nossa Senhora, subimos todos ao céu?

2:13 da tarde  
Blogger Maria Helena said...

Sure ! What a nice thought ! Taking off and off we goooooo !
Cheers !

7:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home