quarta-feira, março 09, 2005

Cidade de merda (post com linguagem mais obscena)

Hoje às 20h30, o passeio pedestre da Avenida Álvares Cabral parecia estar lavado em merda de cão.
Recordo-me de uma aula há dias, na qual se discutiu o civismo do povo português, e rapidamente se chegou à conclusão que, regra geral, portugueses e civismo são como água e azeite. Não preciso de falar da nossa perícia automibilística: basta deambular pela cidade durante algumas horas e observar a forma como se cospe o catarro do fundo dos brônquios ou a saliva a mais para o chão, ou o ar descontraído e indiferente dos senhores e das senhoras que levam os cachorrinhos à rua para mijarem para os pára-choques dos carros ou para cagarem para calçada, oblívios a tudo o resto.
Percebo, sem no entanto compreender, o "drama" das famílias que possuem cães em apartamentos (por isso prefiro gatos; para além do mais, os cães não têm aquele ronronar...). No entanto, a rua não é de quem tem cães: é de todos os cidadãos, incluindo aqueles que gostam de caminhar livremente, sem estar sempre a olhar para o chão para ver onde está a bosta (são as minhas antipessoais urbanas).
A solução? "Acomodar devidamente o cocó", como dizia o tipo do filme indiano, não é solução. Mesmo que os donos dos animais andassem de trela numa mão e de pá e vassoura na outra, a porcaria ficava na calçada à mesma. Seria, digamos, um mal menor.
A solução seria civismo. Em doses grandes. Mas disso não há em genéricos, pois não?
João Campos

3 Comments:

Blogger azurara said...

Ainda bem que não vivo numa grande cidade. É que tenho dois canídeos de grande porte que levo a passear e que gostam de fazer a sua "cagadinha" e a sua "mijadinha". Felizmente que os posso levar a uma mata aqui bem perto. Assim, em vez de lixo urbano, produzem adubo e nutrientes naturais.

12:50 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Ai, ai... Aquelas aulas de semiologia são uma fonte de inspiração... A uns, levam-nos a escrever textos pseudo-filosóficos sobre a palavra "claro", a outros levam-nos a escrever textos sobre bosta de cão! ('tou a brincar! Percebo a tua indignação) beijo*

Pakalolo

12:50 da manhã  
Blogger Teresinha said...

Pois é impossivel passar por esses sitios minados sem olhar para baixo e calcular onde vamos colocar o pe... =) loool beijos***

12:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home