quarta-feira, setembro 21, 2005


A propósito do texto 'Educação' ( eu bem disse que voltaria à carga, porque o assunto dá pano para muuuuuuuuitas mangas ) gostaria de perguntar aos meus combloguistas que opinião têm acerca sobre a geração dos V. pais, aquela que nasceu na segunda metade da década de 50 e que tinha entre quinze e vinte anos, em 1974. Generalizou-se a ideia de que 'há muitos pais que se demitiram da educação dos filhos'. Não devia acontecer, mas, então, porque é que acontece ? Com a devida permissão, venham as V. opiniões ! Cheers !

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

B5Media Blog Network Launches
P.S. Just off to launch my own blog network, I'd happily give my bloggers 75% of the revenue and still have trouble sleeping at night thinking I was a cpaitalist pig exploiting the workers.
Hey, you have a great blog here! I'm definitely going to bookmark you!

I have a "the rich jerk" site. It pretty much covers "the rich jerk" related stuff.

Come and check it out if you get time :-)

11:10 da tarde  
Blogger Pakalolo said...

A minha opinião, melhor o meu sentimento, é o de que pertenço mais a essa geração que à que me é contemporânea. Naquele ano, naquela idade.
Admitindo essa possibilidade (a de que "há muitos pais que se demitiram da educação dos filhos"), não a considero, no entanto, justificação suficiente para o problema que o João levanta no post a que se refere (como, aliás, sugiro no comentário que fiz a esse mesmo post). Há casos em que a transmissão de valores e conceitos a que o João se refere não se processa por incapacidade dos próprios pais (não por falta de disponibilidade). Devido a "falhas" que já existiram na educação dos pais. Que aos professores caiba a tarefa de transmitir esses valores e esses conceitos - melhor assim. Têm, certamente, competência para o fazer (mais que muitos pais).
Um professor muito dificilmente é apenas isso mesmo, um professor. Talvez o seja para si próprio, jamais para o aluno. O seu papel na socialização dos estudantes é muito importante, isso é sabido, faz parte. O que, na minha opinião, só contribui para tornar a profissão ainda mais interessante.
É uma questão complexa. Vou reflectir sobre o assunto e tentar contribuir para a discussão (confesso que ainda nem sequer li o post do amigo Azurara que lhe deu início..!).
Cheers

12:57 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home