segunda-feira, junho 06, 2005

Ateliers teóricos

Uma cadeira cuja denominação começa com o termo de origem francesa "atelier" (que entretanto já deve ter sido aportuguesado, como de costume) supõe-se naturalmente prática, correcto? Esta a que me refiro não engana nada: Atelier de Tecnologias de Informação. Actualmente, trabalha-se com câmaras, programas de edição e afins. E hoje realiza-se teste teórico, no qual os alunos de memória infinda devem dissetar acerca do conhecimento que adquiriram, não em contexto teórico, mas em contexto prático.
São estas ambiguidades que me desenham um sorriso amargo no rosto (ao menos são tema de post, o que já não é nada mau). Se a Sociologia da Comunicação Social tivesse de realizar estudos sociológicos, ficava lixado - a cadeira é teórica, o seu regime de avaliação faz-se por frequências. A ATI não. O bicho é prático, mas temos de saber a teoria toda na ponta da língua. Ou então é teórico-prática, e, como de costume, ninguém me disse nada.
João Campos

1 Comments:

Blogger azurara said...

Isso ainda é pior que os alunos de algumas escolas fazerem testes escritos a Educação Física.
Claro que, para o professor, um examezinho escrito é a coisa mais fácil e mais cómoda.
Quem é que está preocupado com a adequação dos instrumentos de avaliação ao contexto da disciplina?
Quem é que está preocupado com os alunos?
Não conheço ninguém.
Azurara

1:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home